A Palavra Virou Ruido

Palavra minha, Palavra sua
Tudo vai bem de início
Conversa é correnteza na jangada de papo
A paisagem é bela, o passeio agradável.

Na hora que a gente assusta,
a mente vem e sussurra,
Estamos longe da margem segura.
Aonde nos leva esse rio?

Refúgio no canto pensativo
O passeio vai chegando ao fim
O por do sol deixa tudo mais frio

As bocas se fecham em meio ao perigo
Você não fala, eu só imagino
A Palavra virou ruido

T.C
Jul/2017

Bastidor TBD #2 Verdade Incompleta II

“Cenas amontoadas da experiência sonora”

A parte final de um apanhado de imagens nos bastidores da produção do  video clipe  de “Verdade Incompleta”, Lançado em 2015.

Nossa gratidão a todos os envolvidos na produção desse trabalho independente;
André Melo, Eduardo Freitas, Endira Drumond, Daniel Bowie, Ricardo Maia, Rubens Andrade, Guilherme Garcia, Mateus Caixeta, Débora Drumond e Richardson Amorin.

Prenúncio

Insatisfação
alimento solidão
acalma em frio
quando se corta
a ferida exposta
jorra o grito
perdão
a sorte me trouxe aqui
em meio aos pingos
de um sangue sem cor
performático olhar
enquanto arde
recite os versos
com o veneno
da alma a qual se invade
na verdade
quando isso passar
será de tudo tarde
chute a espera
num ato espontâneo
ou sente-se
espere anos e mais anos

esperando

no fim do aguardo
alegre verá
que não há nada,
nem ninguém,
por quem chorar

T.C
16/02/2016

O que é TremBemDitos

Trem é aquela coisa né? De ferro, de barro de pano, de qualquer coisa, enorme ou menor que um treco, trem pra mineiro é um Nome com N maiúsculo, pra se batizar o que não tem jeito nem palavra que descreve, pois os nomes são em si trens nos trilhos dos verbos, que caminham as vezes incertos na força criativa de fornalhas que carregam vagões de mistério.

Bem vindo. Aqui, neste canto do blog, um guitarrista poeta, faz espaço para memórias e novas diretas e indiretas sobre o mundo e principalmente sobre a trilha que o maquinista enxerga para fazer uma banda de Rock Mineiro viajar!

 

Quatro elementos dispostos num quadro
Objetivos que juntos se despedaçam
Nasce uma única imagem, retrato
A palavra que buscam, o veneno anti-rato
Não se faz mais rock como antigamente
Um som de repente acalma a mente
É o trem na garagem rangendo
Crescendo em decibéis, consoantes e sustenidos
Para dizer que ainda há ruído, ainda há sentido
Um novo trabalho musical seja bem vindo
Vindo bendito dizer sobre o trem
Olha de trás das montanhas, olha bem
Vê o que em seu olho já tem
Ah, já é vem...

Está no AR

Bem vindo ao novo site dos TremBemDitos.

Vamos usar esse espaço para contar um pouco sobre a história da banda como máquina sonora nas esquinas do Rock Mineiro.

PARE, OLHE, ESCUTE

Em breve nosso primeiro post.

Abraço do trem!