Prenúncio

Insatisfação
alimento solidão
acalma em frio
quando se corta
a ferida exposta
jorra o grito
perdão
a sorte me trouxe aqui
em meio aos pingos
de um sangue sem cor
performático olhar
enquanto arde
recite os versos
com o veneno
da alma a qual se invade
na verdade
quando isso passar
será de tudo tarde
chute a espera
num ato espontâneo
ou sente-se
espere anos e mais anos

esperando

no fim do aguardo
alegre verá
que não há nada,
nem ninguém,
por quem chorar

T.C
16/02/2016